Sunday, May 08, 2011

Sal da terra e luz do mundo


Vós sois o sal da terra.

Ora, se o sal tornar se insosso, com que o salgaremos?
Para nada mais serve, senão para ser lançado fora e pisado pelos homens.

Vós sois a luz do mundo.
Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte. Nem se acende uma lâmpada e se coloca debaixo do alqueire, mas no candelabro, e assim ela brilha para todos os que estão na casa.
Brilhe do mesmo modo a vossa luz diante dos homens, para que, vendo as vossas boas obras, eles glorifiquem vosso Pai que está no céu.
O evangelho de hoje nos apresenta duas pequenas parábolas:
A do sal e a da luz.
Na primeira (v.13), Jesus apresenta os seus discípulos como o sal da terra.
Para que serve o sal?
Para dar sabor aos alimentos.
Por isso, desde os tempos antigos se tornou o símbolo da sabedoria.
Interpretada neste sentido, a expressão de Jesus quer dizer que os seus discípulos devem ser aqueles que proferem discursos que dão sabor à vida dos homens.

O cristão é sal porque consegue dar sabor e sentido a tudo aquilo que acontece, difunde uma palavra de sabedoria onde existe dor e semeia bondade onde existe ódio e rancor.

O sal não serve somente para dar sabor aos alimentos, é usado também para conservar os alimentos, para impedir que estraguem.

O cristão é sal da terra também neste sentido, com as sua presença, impede que a humanidade se corrompa, não permite que a sociedade, conduzida por princípios perversos, apodreça e descambe para a ruína.
Há uma afirmação um pouco singular de Jesus que recomenda aos seus discípulos para “não perder o próprio sabor”.
O que quer dizer?
Os químicos nos garantem que o sal não se corrompe, jamais perde o próprio sabor, permanece sempre sal.
As suas palavras querem nos alertar contra um serio perigo: os discípulos podem cometer algum absurdo, o impossível, como estragar o sal; podem conseguir que o evangelho perca o seu sabor,
O evangelho é como o sal: não perde o seu sabor, mas podem aparecer certos pregadores que estragam tudo.

A segunda comparação é a da luz (vv.14-16) Jesus a explica através de duas figuras: a da cidade construída sobre um monte e que não pode ficar escondida, e a da lâmpada que deve ser colocada num lugar elevado.

Para que serve a luz?
Para iluminar os objetos.
A luz não existe para ser olhada diretamente.
Não se deve olhar para a luz, mas para as coisas iluminadas.
Os cristãos são luz, mas não podem praticar as boas ações para chamar a atenção sobre si, para ser admirados e elogiados.
Não é para eles que os homens dêem olhar, mas para as boas ações que são praticadas.
Através de obras de amor bem visíveis e concretas, os homens devem chegar a descoberta da mensagem de Cristo, que lhes deu origem.

(evangelho de MT5, 13-16)

1 comment:

  1. essa frase : ser o sal da terra, sempre me traz um UP para prosseguir a vida...embora dias dificeis, ou tristes...é esta frase que me acompanha por varios e varios kkkkkkkkkkk seculos....."nem mais nem menos"

    ReplyDelete